Ricinus communis[ Habito ]

Ricinus communis L.


Nome popular: Mamona, carrapato, caturra.

Família: Euphorbiaceae

Divisão: Angiosperma

Origem: África

Ocorrência: Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Ciclo de vida: Perene

Descrição: Atinge cerca de 3 metros de altura. Exótica no Brasil se desenvolve como planta espontânea pelas regiões tropicais e subtropicais do país e do mundo, invadindo terrenos baldios e proximidades de habitações rurais. Floresce quase todo ano na América do Sul, e pode formar agrupamentos, tornando-se assim uma erva daninha.

Utilidade: A raiz da mamona tem emprego medicinal no tratamento de moléstia dos rins.Suas sementes produzem um abundante óleo de importância comercial e industrial, o “óleo de rícino”, com aplicação na indústria de sabão, de lubrificação de máquinas, de tintas e couro, além da importância médica e veterinária, pois o óleo misturado ao fumo e querosene é usado contra o “berne” do gado. A “ricinina” é uma substância alcalóide, um veneno violento, e a ingestão de 20 sementes podem levar um adulto à morte.

Bibliografia: https://sites.google.com/site/florasbs/euphorbiaceae/mamona

Foto do hábito:

http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ricinus_communis001.JPG